Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Do Tempo das Descobertas: o cinema como um escape à realidade

Segunda-feira, 09.11.09

 

Do Cinema is my Life, um magnífico post sobre um filme mágico: Sullivan's Travels:

 

 

" O cinema como um escape à realidade

 

Muito recentemente visualizei um clássico de Preston Sturges intitulado Sullivan's Travels. Infelizmente não tenho o tempo nem a disponibilidade para lhe dedicar uma crítica que invariavelmente merecia. Não obstante o facto pretendo com este post que os leitores descubram este maravilhoso pedaço trágico-cómico e que se deleitem com os mais primitivos instintos e objectivos da sétima arte. Se alguma vez esteve em causa que arte e entretenimento não são compatíveis fica aqui a prova, em fita, de que podem complementar-se com uma perfeição exacerbadamente aprazível. Acima de tudo, Sullivan's Travels é uma prolífica lição de vida e recorda-nos e embaraça-nos perante a ingenuidade que sempre tivemos mas que sempre acreditamos não ter. Sturges habilmente prova o quão dura pode ser a realidade e a forma como vamos menosprezando certas e determinadas oferendas que a vida nos vai proporcionando. Além do mais, e talvez seja mesmo a mais importante mensagem do filme, a fita mostra a importância do cinema enquanto o grande olho do século à medida que vai acompanhando a evolução da história mundial, não necessariamente apenas através dos seus eventos mas sim através daquilo que define os eventos: as pessoas. Poder-se-á também adicionar o facto de que a ilusão é uma realidade maravilhosa e que o cinema pode mesmo ser o melhor amigo para escapar a uma dura realidade e, por momentos, viver um mundo de fantasia repleto de emoção. Apenas considerando esse facto, a sétima arte já fez muito por muita gente e será esse, talvez, um dos maiores motivos pelos quais devemos estar gratos. Nunca sabemos quando iremos ser nós (se não já o fomos) a ir buscar conforto a uma arte que nunca desiste de nos fazer acreditar. E isso, meus amigos, vale muito.

 

Muito é continuamente discutido acerca da pirataria e já exprimi a minha opinião várias vezes quanto ao assunto em questão. Contudo, caso não tenham a possibilidade de adquirir este filme (seja qual for a razão) peço-vos que se dediquem a ela e que visualizem este Sullivan's Travels (será provavelmente uma das rarissimas vezes que faço este apelo) pois a lição de vida, humanismo e realidade valem este 'roubo' cultural. E claro, não nos podemos esquecer das fabulosas interpretações (incluindo a lindíssima Veronica Lake), a soberba realização e todo o restante notável processo que envolve esta fita. Termino este post com uma curiosidade. Em 2007, Sullivan's Travels foi considerado o 67º melhor filme de sempre pelo AFI. Tendo em consideração que o realizador nunca foi um dos mais mencionados e esta obra não é particularmente conhecida, diria que é um enorme e, de resto, justo feito. "

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 14:39








comentários recentes



links

coisas à mão de semear

coisas prioritárias

coisas mesmo essenciais

outras coisas essenciais

coisas em viagem